Uncategorized

Menopausa

Como a menopausa não tem uma data determinada para ocorrer é preciso estar atenta aos sintomas e consultar o médico regularmente. O período acontece quando os óvulos da mulher passam a ser escassos. Por tanto, pessoas que menstruaram antes tendem a entrar na menopausa mais cedo.

No entanto, isso é muito variável, pois a quantidade de óvulos em cada mulher é diferente e a pessoa pode ter problemas durante a vida que evitem ou estimulem a ovulação.

A forma mais fácil de realizar o diagnóstico é por meio da irregularidade menstrual ou ausência da menstruação.

Mulheres que tomam pílula anticoncepcional podem ter mais dificuldade para entrar na menopausa devido ao equilíbrio dos hormônios no organismo que acontece de forma artificial pela medicação. A interrupção do ciclo menstrual e ovulação por remédios também atrasa a menopausa.

Alguns exames laboratoriais e de farmácia ajudam a calcular a quantidade de hormônio no seu organismo e te dão resultados mais exatos que indicam se você está chegando nesta fase.

A menopausa precoce é aquela que acontece até os 40 anos. São várias as causas que antecipam essa fase do organismo. Se você está entrando na menopausa aos 44, 47 ou 52 anos fique tranquila, pois esta são as idades mais comuns para dar inicio a essa nova fase da vida de uma mulher.

Se você ainda tem menstruação após os 50 significa que seu corpo ainda tem óvulos ou que seus hormônios estão sendo impedidos de alterar. É preciso consultar um especialista para avaliar cada ocasião e definir quais as melhores medidas a tomar em cada ocasião.

A menstruação começa a falhar geralmente aos 44 anos em média – isso pode variar. Este período da vida da mulher é chamado de pré-menopausa. Quando elas passam a ser mais espaçadas alguns dos sintomas aparecerão, desde já você já deve se colocar preparada para enfrentar esta etapa da vida. Assim, não terá surpresas desagradáveis.

O tempo para que a menopausa chegue pode demorar de 2 a 5 anos após a irregularidade da menstruação. E quando acontecer, é preciso compreender alterações no organismo: mudanças de humor, impossibilidade de ter filhos e a velhice que se aproxima.

O tratamento mais recomendado para amenizar os sintomas da menopausa é a terapia de reposição hormonal.

Os hormônios mais utilizados no tratamento são a progesterona e o estrogênio. O objetivo é balancear o nível dele no organismo da mulher com menopausa, a fim de promover melhor qualidade de vida.

Dependendo do tipo de tratamento recomendado pelo médico, esses hormônios podem ser administrados em forma de géis, adesivos ou comprimidos. O comprimido é a forma mais comum e com melhor custo benefício.

Eles devem ser administrados diariamente, do mesmo modo que as pílulas anticoncepcionais, a diferença entre eles é a concentração da dosagem.

Para aliviar a secura vaginal é possível introduzir cremes e gel lubrificantes especializados para o problema. As ondas de calor, em geral as mais problemáticas pode recorrer a remédios ou os famosos tratamentos caseiros.

Os tratamentos naturais para a menopausa pressupõem tradições milenares tais como o uso de amora ou chá de amora para aliviar os sintomas. Lembrando que essa etapa da vida da mulher é completamente natural e deve ser interpretada como algo sem escapatória, tudo o que pode ser feito é aliviar as consequências e manter a qualidade de vida.